sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Estou exausta, mas tenciono levar esta promessa até ao fim. Até que possa e não possa. E mesmo que seja difícil, tenha de lidar com coisas menos agradáveis e acabe por não dar em nada, hei-de conseguir cumpri-la. Desistir não é hipótese porque não quero, no fim, culpabilizar-me de e por nada.

2 comentários:

  1. Não te esqueças que as promessas devem ser sempre cumpridas!

    ResponderEliminar
  2. Quem corre por gosto não se cansa. Força nisso!

    ResponderEliminar